Santo: São Lázaro

By | 30/09/2015

Lázaro é um personagem bíblica descrita no Evangelho segundo João como um amigo de Jesus teria ressuscitado, irmão de Marta e de Maria. Seu nome provavelmente do grego corresponde ao hebraico Eleazar , e significa literalmente “Deus ajudou”.

De acordo com tradição católica, o Lázaro ressuscitado teria se dirigido a Provença depois da morte de Jesus em companhia de suas irmãs e de outras pessoas. Ele também teria sido o primeiro bispo de Marselha. Na Idade Média tornou-se o padroeiro dos leprosos pela associação errada feita com seu homônimo narrado na parábola mencionada Lucas – na parábola do Lázaro e do Rico.


Segundo os Evangelhos, Lázaro teve a sorte de ser o protagonista de um dos milagres mais impressionantes de Jesus Cristo, depois de estar morto por quatro dias. Lázaro adoeceu gravemente e duas de suas irmãs Marta e Maria enviaram com urgência um mensageiro ao encontro de Jesus com a seguinte mensagem: “Aquele a quem Você ama, está doente”. Ou seja, estamos seguros de que virá, e se vier, livrará-se da morte. Aos seus discípulos, Jesus diz que Lázaro dorme [na morte], mas seria acordado. Foi apenas no quarto dia após a sua morte, que chega a Betânia.

As duas irmãs saem ao encontro de Jesus em meio de lágrimas lhe dizendo: “Oh, Senhor se tivesse estado aqui não haveria morrido nosso irmão”. Jesus responde: “Eu sou a ressurreição e a Vida. Os que acreditam em Mim, não morrerão para sempre”. Jesus, ao vê-las chorar se comoveu e também chorou. Os judeus que estavam ali em grande número, exclamaram: “Olhem quanto o amava!” Jesus disse: Lázaro, eu te mando, saia! E Lázaro se levantou. Depois de quatro dias morto, foi ressuscitado milagrosamente e visto pela multidão que contemplou o fato.

Santo: São Lázaro

Alguns usam a parábola de Jesus sobre o “homem rico e de Lázaro”, para provar que Jesus ensinou o tormento do pecador um Inferno de fogo literal depois de morte. Isto envolve defender a crença na imortalidade da alma. Lucas 16:19-31 (sigla LC) é encarado como uma parábola didática para os judeus. Este Lázaro não tem nada a haver com Lázaro de Betânia mencionado em João 11. A Bíblia de Jerusalém (sigla BJ), em uma nota de rodapé, reconhece que é uma “parábola em forma de história sem referência para qualquer personagem histórico.”

O “homem rico” caracterizaria os fariseus. “Seio de Abraão” é o lugar de honra no banquete presidido pelo pai dos crentes, negado ao “homem rico”, mas admitido ao “pobre Lázaro”. As mortes do homem rico e do podre Lázaro – igualmente simbólicas – representariam uma mudança das circunstâncias. Assim, o antigamente menosprezado entrou numa posição de favor Divino, e o antigamente aparentemente favorecido foi rejeitado por Deus.

Compartilhe com seus amigos!
FacebookTwitterGoogle+Pin ItEmail

Comente e Compartilhe com seus amigos!

Comentários