Santo: São Joaquim

By | 21/02/2016

São JoaquimOs dados biográficos que sabemos sobre os pais da Bem Aventurada Virgem Maria nos foram legados pelo Proto-Evangelho de Tiago, obra citada em diversos estudos dos padres da Igreja Oriental, como Epifânio e Gregório de Nissa.

São Joaquim pertencia à família real de Davi, e era parente próximo de São José, sendo que os padres bolandistas, que dirigiram a publicação da Acta Sanctorum de 1643 a 1794, afirmam em seus estudos que São Joaquim era irmão de São José.

São Joaquim, homem pio, fora censurado pelo sacerdote Rúben por não ter filhos. Mas, Sant’Ana, sua mulher já era idosa e estéril. Confiando no poder divino, São Joaquim retirou-se ao deserto para orar e meditar. Ali um anjo do Senhor lhe apareceu, dizendo que Deus havia ouvido suas preces. Tendo voltado ao lar, algum tempo depois Sant’Ana ficou grávida.

A paciência e a resignação com que sofriam a esterilidade foram compensadas ao terem por filha aquela que havia de ser a Mãe de Deus.

O casal teria sido residente em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesda, onde hoje se ergue a Basílica de Santana; e aí, num sábado, 8 de setembro do ano 20 a.C., segundo a tradição cristã teria lhes nascido uma filha que recebeu o nome de Miriam, que em hebraico significa Senhora da Luz, traduzido para o latim como Maria.

Diz a tradição cristã que São Joaquim morreu com a idade de oitenta anos, quando Maria Santíssima era ainda menina de doze anos. Até então, era ela teria aluna da escola do Templo de Jerusalém, onde fora oferecida aos três anos de idade.

Além da paternidade de Maria, supõe-se que Joaquim possa ter tido uma outra filha cujo nome teria sido Salomé. Pois no verso 25 do capítulo 19 do Evangelho segundo João diz que aos pés da cruz estava a irmã de Maria.


A devoção aos pais de Nossa Senhora é muito antiga no oriente, onde foram cultuados desde os primeiros séculos da era cristã, atingindo sua plenitude no século VI. Já no ocidente, o culto de São Joaquim tornou-se muito difundido no século XV.

Sua festa era celebrada originalmente no dia 20 de março, associada à de São José, tendo sido depois transferida para o dia 16 de agosto, para associar-lhe ao triunfo da filha na celebração da Assunção, no dia precedente.

Em 1879, o papa Leão XIII, cujo nome de batismo era Joaquim, estendeu sua festa a toda Igreja. Finalmente, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria Santíssima.

Compartilhe com seus amigos!
FacebookTwitterGoogle+Pin ItEmail
w4z9vgw

Comente e Compartilhe com seus amigos!

Comentários